B3 na América Latina

Um dos drivers estratégicos na internacionalização da B3 é sua atuação na região. Essa iniciativa teve início em 2015, com o plano de aquisição de participações minoritárias nas principais bolsas da região (Chile, Colômbia e Peru). A partir da criação de uma equipe dedicada e consolidação das aquisições, em 2016, a Companhia passou a atuar com mais presença e proximidade com clientes, bolsas, intermediários e reguladores nesses mercados. Dessa forma, a B3 vem aportando sua experiência e know-how, principalmente por meio de participação ativa nos Conselhos de Administração dessas Bolsas, propondo uma agenda de desenvolvimento de produtos e serviços, gerando oportunidades de negócios e crescimento dos mercados locais e formação de um hub de investimentos regional.

O principal objetivo da B3 na América Latina está em integrar e desenvolver os mercados da região por meio do aprimoramento e lançamento de novos produtos e serviços, além de cross-listings de ativos já existentes e parcerias em projetos de tecnologia e desenvolvimento de negócios, aproveitando-se da experiencia e potencial de cada mercado. Dessa forma, busca-se aumentar o fluxo de investimentos transfronteiriços e o acesso dos investidores da região ao mercado brasileiro e do investidor local aos mercados latinos, bem como atrair mais investimento estrangeiro à região, gerando maiores oportunidades de negócios e possibilidade de diversificação de portfólio, além da ampliação da liquidez e profundidade de mercados.

Atualmente a B3 é membro dos conselhos das bolsas do Chile (SantiagoX), da Colômbia (BVC) e do Peru (BVL).

Confira abaixo a participação da B3 e posição nos conselhos nas principais bolsas da América Latina:

MicrosoftTeams-image _2_.png

Bolsa de Santiago (SantiagoX) – A B3 e a Bolsa de Santiago assinaram em 12/04/2012 um acordo para o desenvolvimento do mercado chileno de derivativos. Esse acordo previa a transferência de conhecimento da B3 (então, BM&FBOVESPA) para a bolsa chilena em relação ao mercado de derivativos, incluindo produtos como futuros de moedas, de índices de ações, taxas de juros, etc.

No primeiro semestre de 2015, a B3 realizou as primeiras aquisições de participação acionária na SantiagoX, totalizando 8,3% de participação naquele ano. Em julho de 2016, a B3 aumentou essa participação para 10,4%, consolidando-se como o maior acionista individual da bolsa chilena, totalizando um investimento de cerca de R$ 52 milhões à época.

Bolsa de Valores da Colômbia (BVC) - Em julho de 2016, a B3 adquiriu uma participação acionária equivalente a 9,9% da Bolsa de Valores da Colômbia, em um investimento de 39,8 bilhões de pesos colombianos (aproximadamente R$ 44 milhões à época), tornando-se o segundo maior acionista individual da BVC. Essa participação foi reduzida para 6,1% do capital votante devido à fusão da BVC com a central depositária colombiana, Deceval.

Bolsa de Valores de Lima (BVL) – Em janeiro de 2017, a B3 adquiriu participação acionária de 8,19% do capital votante na Bolsa de Valores de Lima, em um investimento de 50,7 milhões de Nuevos Soles Peruanos (aproximadamente R$ 49 milhões à época). Com esse investimento, a B3 passou a ser o segundo maior acionista da BVL.

 

Para informações adicionais sobre esse projeto, iniciativas e oportunidades na região, entre em contato com seu RM ou com a área de Desenvolvimento de Negócios Internacionais da B3:

Claudio Jacob 

E-mail: claudio.jacob@b3.com.br

Flávio Pacheco da Silveira

Tel.: (11) 2565 7846

Cel.: (11) 94198 0601

E-mail: flavio.silveira@b3.com.br

Guilherme Renda

Tel.: (11) 2565 6314

E-mail: guilherme.renda@b3.com.br

Gustavo Biaggi De Sousa

E-mail: gustavo.sousa@b3.com.br