B3 na América Latina

Um dos drivers estratégicos na internacionalização da B3 é sua atuação na região. Essa iniciativa teve início em 2015, com o plano de aquisição de participações minoritárias nas principais bolsas da região (Chile, Colômbia, México e Peru). A partir da criação de uma equipe dedicada e consolidação das aquisições, em 2016, a Companhia passou a atuar com mais presença e proximidade com clientes, bolsas, intermediários e reguladores nesses mercados. Dessa forma, a B3 vem aportando sua experiência e know-how, principalmente por meio de participação ativa nos Conselhos de Administração dessas Bolsas, propondo uma agenda de desenvolvimento de produtos e serviços, gerando oportunidades de negócios e crescimento dos mercados locais e formação de um hub de investimentos regional.

O principal objetivo da B3 na América Latina está em integrar e desenvolver os mercados da região por meio do aprimoramento e lançamento de novos produtos e serviços, além de cross-listings de ativos já existentes e parcerias em projetos de tecnologia e desenvolvimento de negócios, aproveitando-se da experiencia e potencial de cada mercado. Dessa forma, busca-se aumentar o fluxo de investimentos transfronteiriços e o acesso dos investidores da região ao mercado brasileiro e do investidor local aos mercados latinos, bem como atrair mais investimento estrangeiro à região, gerando maiores oportunidades de negócios e possibilidade de diversificação de portfólio, além da ampliação da liquidez e profundidade de mercados.

Roberto Belchior, Diretor de Desenvolvimento de Mercados para América Latina da B3, é membro dos conselhos das bolsas do Chile (BCS), da Colômbia (BVC), do Peru (BVL) e da Argentina (BYMA), nesta última como diretor independente, já que a B3 não possui participação acionária.

Confira abaixo a participação da B3 e posição nos conselhos nas principais bolsas da América Latina:

Imagem LATAM.png

Bolsa de Comercio de Santiago (BCS) – A B3 e a Bolsa de Santiago (BCS) assinaram em 12/04/2012 um acordo para o desenvolvimento do mercado chileno de derivativos. Esse acordo previa a transferência de conhecimento da B3 (então, BM&FBOVESPA) para a bolsa chilena em relação ao mercado de derivativos, incluindo produtos como futuros de moedas, de índices de ações, taxas de juros, etc.

No primeiro semestre de 2015, a B3 realizou as primeiras aquisições de participação acionária na BS, totalizando 8,3% de participação naquele ano. Em julho de 2016, a B3 aumentou essa participação para 10,4%, consolidando-se como o maior acionista individual da bolsa chilena, totalizando um investimento de cerca de R$ 52 milhões à época.

Bolsa Mexicana de Valores (BMV) - No primeiro semestre de 2016, a B3 adquiriu uma participação acionária equivalente a aproximadamente 4,1% da Bolsa Mexicana de Valores, em um investimento de 640 milhões de pesos mexicanos (aproximadamente R$ 136 milhões à época), tornando-se o maior acionista individual da BMV, fora da Control Trust, composto por instituições mexicanas.

Bolsa de Valores da Colômbia (BVC) - Em julho de 2016, a B3 adquiriu uma participação acionária equivalente a 9,9% da Bolsa de Valores da Colômbia, em um investimento de 39,8 bilhões de pesos colombianos (aproximadamente R$ 44 milhões à época), tornando-se o segundo maior acionista individual da BVC. Essa participação foi reduzida para 6,1% do capital votante devido à fusão da BVC com a central depositária colombiana, Deceval.

Bolsa de Valores de Lima (BVL) – Em janeiro de 2017, a B3 adquiriu participação acionária de 8,19% do capital votante na Bolsa de Valores de Lima, em um investimento de 50,7 milhões de Nuevos Soles Peruanos (aproximadamente R$ 49 milhões à época). Com esse investimento, a B3 passou a ser o segundo maior acionista da BVL.

Bolsas y Mercados Argentinos (BYMA) – Em abril de 2018, a B3 assumiu um assento no conselho de administração da BYMA. No entanto, a relação com a Bolsa argentina começou antes disso. Buscando viabilizar um novo mercado de derivativos na Argentina de maneira mais rápida e eficiente, BYMA e B3 assinaram um acordo de cooperação tecnológica. Este acordo permitiu que a negociação do mercado de futuros argentino seja realizada por meio da plataforma tecnológica de negociação da B3, PUMA Trading System, onde as ordens dos investidores da bolsa argentina são processadas. Os negócios são, posteriormente, enviados de volta à BYMA para conclusão da liquidação e compensação.

Para informações adicionais sobre esse projeto, iniciativas e oportunidades na região, entre em contato com seu RM ou com a área de Desenvolvimento de Mercados para América Latina da B3:

Roberto Belchior

Tel.: (11) 2565 5783

Cel.: (11) 99784 6163

E-mail: roberto.belchior@b3.com.br

Flávio Pacheco da Silveira

Tel.: (11) 2565 7846

Cel.: (11) 94198 0601

E-mail: flavio.silveira@b3.com.br

Guilherme Renda

Tel.: (11) 2565 6314

E-mail: guilherme.renda@b3.com.br

Maria Eduarda Gasparini Mariano

Tel.: (11) 2565 5661

E-mail: maria.mariano@b3.com.br